⚠ [CUIDADO] A romantização do trabalho pode te frustrar!

O que é Romantização do Trabalho?

(…) Para a psicologia, romantizar trabalho significa colocar no trabalho uma energia emocional desproporcional ao que é exigido.

Leia esse artigo até o final e assista esse vídeo antes de se recolocar ou pensar em mudar de emprego

A romantização do trabalho gera projeção psicológica de afetos:

Para evitar esta situação de adoecimento algumas dicas são importantes, embora não substituam a psicoterapia, segundo a Psicóloga Mari V. Botari:

  • Aprenda a dizer não, comece pelas pequenas coisas.
  • Tente não levar trabalho para casa, nem problemas de casa para o trabalho. Esta dica é útil para estabelecer limites;
  • Evite participar de “panelinhas”; (grifo meu)
  • Responda às solicitações dos colegas com firmeza, determinação e sinceridade. Tente não alterar a voz;
  • Não mencione situações pessoais para justificar erros no trabalho, exceto se for estritamente necessário;
  • Se for preciso “bajular” pessoas para conseguir algo, é hora de rever esta atitude, pois fazer este tipo de concessão só reforça este tipo de comportamento;
  • Se está sofrendo algum tipo de assédio, é importante levar o caso para algum gestor.

Se o estresse estiver insuportável, procure um psicólogo.

Todo mundo deseja ser feliz na vida pessoal e profissional, isso é importante e saudável, mas precisamos tomar cuidado para não romantizar demais o trabalho por não ter as expectativas 100% atendidas.

Tem expectativas que serão frustradas, tanto na vida pessoal, quanto na vida profissional, o importante é avaliar se fere ou não seus valores, e se é possível conviver nas relações pessoais e profissionais sem adoecer.

“Assim como é importante não romantizar o trabalho e ter expectativas reais, possíveis de serem atingidas conforme o ambiente profissional.”

Identifique se está ou não romantizando seu trabalho:

Ser feliz para algumas pessoas é estar em um trabalho que:

  1. Não tenha grandes problemas para resolver, que as coisas estejam sob controle, sem grandes mudanças, nem surpresas;
  2. Não ser contrariado, nem ser chamado atenção;
  3. Ser valorizado o tempo todo, é ter o carinho, compreensão e a amizade dos colegas e da chefia;
  4. Esperar que os colegas de trabalho, chefes, gestores, subordinados, se comportem como se fossem mais próximos do que realmente são, e como se o trabalho fosse o eixo principal da vida.
  5. Ser promovido todos os anos para se sentir valorizado.

Vários itens acima revelam romantização do trabalho e certeza de frustração.

Lembrando que:

“Algumas pessoas transferem os afetos da vida particular para a vida profissional e acabam esperando que os gestores ajam como os pais, que os colegas ajam como os irmãos, e que os pares ajam como parceiros afetivos.” (Fonte: site – Psicologia sem fronteiras).

Dejours (2011) aponta que o prazer que o indivíduo encontra na realização de um determinado trabalho mobiliza todas as emoções.

Uma vez que as emoções entram em jogo, é esperado que as emoções ruins também apareçam.

No entanto, os ambientes de trabalho não são os locais adequados para expressar emoções, especialmente as negativas.

Para outras pessoas se sentirem felizes elas precisam:

  1. Sentir-se desafiado constantemente;
  2. Perceber que seu trabalho é importante para os resultados da empresa;
  3. Sentir-se valorizado pelo que pensa, fala e executa;
  4. Entender que nem sempre receberá feedback positivo, mas poderá crescer com os pontos de melhoria identificados;
  5. Buscar estar sempre atualizado na sua área de atuação;
  6. Percebem seu valor através da forma como é tratado e por ter ganhos financeiros compatíveis com suas responsabilidades e entregas.
  7. Transitar bem entre os cargos operacionais, táticos e estratégicos da empresa.

Acima citei 7 itens que fazem parte dos anseios de profissionais que não revelam romantização do trabalho, mas que estão prontos para crescerem nesse novo mercado de trabalho.

Levando isso em consideração, será mais fácil identificar se o desejo de mudar de emprego é por romantizar demais ou se de fato seus valores, expectativas profissionais são divergentes do emprego atual.

Se você é um profissional que deseja mudar de emprego ou conquistar um novo emprego:

Acompanhe meus conteúdos gratuitos e avançados nesse link: https://janainalima.com.br/conteudos

Espero que tenha gostado desse conteúdo escrito e em vídeo.

Siga-me no Canal do YouTube  Instagram  e LinkedIn

Janaína Lima
Coach de Carreira | Mentora de Recolocação Profissional e Empregabilidade.

PS. Assista o primeiro vídeo disponível no Instagram sobre esse tema, onde trago outra abordagem nesse link.

PS1. Veja também: Mude a energia da frustração para ter mais resultados em sua vida.

Referências:

Maris V Botari – Psicóloga Clínica

https://www.psicologiasemfronteiras.com.br/2014/12/o-estresse-nos-ambientes-de-trabalho.html

Dejours, C. (2008). Alienação e Clínica do Trabalho. In:S. Lancman & L. Sznelwar.Christophe Dejours: da psicopatologia à Psicodinâmica do Trabalho. (2a edição ampliada, F. Soudant, S. Lancman e L. I. Sznelwar trads. pp. 255-286). Rio de Janeiro: Fiocruz Brasília: Paralelo 15.

Sobre o autor | Website

Olá, eu sou Janaína Lima e minha missão é ajudar o maior número possível de profissionais a Conquistar um Novo Emprego e darem uma vida digna para suas famílias! Recrutadora Profissional e Gestora de RH, Psicóloga com MBA em Gestão de Pessoas, Mentora e Coach de Carreira, Especialista em Recolocação Profissional e Empregabilidade. Mais de 500.000 seguidores no Linkedin, a maior rede social profissional do mundo. Mais de 1.000 alunos já conquistaram um novo emprego tendo o meu direcionamento e seguindo minhas estratégias.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário

*

Seja o primeiro a comentar!